Filtros

Continente

País

    641 - GANA África através do tempo

    Tipo: Circuito
    Inicia em: Acra
    Duração: 13 dias
    Termina em: Acra
    Cidades: Accra, Anomabu, Elmina, Kakum, Kumasi, Techiman, Wa, Bolgatanga, Yendi, Nkwanta, Wli

    Itinerário

    Circuito Regular | 21 refeições incluídas
     
    ITINERÁRIO (Resumo):
    1º dia – 
    Portugal / Accra (avião)
    2º dia – Accra / Anomabu (120 km – 3 h em percurso terrestre)
    3º dia – Anomabu / Elmina / Kakum / Anomabu (170 km – 3 h em percurso terrestre)
    4º dia – Anomabu / Kumasi (130 km – 2 h em percurso terrestre)
    5º dia – Kumasi / Techiman (130 km – 5 h em percurso terrestre)
    6º dia – Techiman / Wa (330 km – 6 h em percurso terrestre)
    7º dia – Wa
    8º dia – Wa / Bolgatanga (320 km – 6 h em percurso terrestre)
    9º dia – Bolgatanga / Yendi (230 km – 5 h em percurso terrestre)
    10º dia – Yendi / Nkwanta (180 km – 4 h em percurso terrestre)
    11º dia – Nkwanta / Wli (180 km – 4 h em percurso terrestre)
    12º dia – Wli / Accra (250 km – 3 h em percurso terrestre) / Portugal (avião)
    13º dia –
     Chegada a Portugal

    Legenda (P, A, J)
    P = Pequeno-almoço A = Almoço J = Jantar
     

    1º dia – PORTUGAL ACCRA (-, -, -)
    Partida para Accra. Chegada e transfer para o Hotel Accra City. Alojamento.


    2º dia – ACCRA / ANOMABU (120 km – 3 h em percurso terrestre) (P, A, J)
    Pequeno-almoço. Accra, a capital do Gana, manteve a sua identidade apesar do desenvolvimento acelerado, atualmente em curso, nesta intrigante cidade Africana. A luxuosa área administrativa, composta por elegantes vilas construídas durante a primeira metade do século XIX, relembra-nos que Gana foi uma das mais fortes colónias britânicas da África Ocidental. O programa inclui uma visita ao Museu Nacional, uma das primeiras obras do Gana independente - a ideia que inspira o Museu é relacionar a arte do Gana ao resto do continente e provar a existência de uma história africana como parte da história geral da humanidade. Exploramos o antigo bairro de James Town, habitado pela população local conhecida como os “Ga”. Na linha da costa é onde a vida nativa local se desenrola: uma aldeia cercada pela cidade. Aqui, todas as atividades económicas seguem regras muito diferentes das que governam "a cidade" (área de negócios), que se encontra a apenas algumas centenas de metros de distância. A visita continua com a realização de um workshop onde se especializam na construção de caixinhas de fantasia. Estas especiais caixas artesanais podem apresentar qualquer forma: frutas, animais, peixes, carros, aviões. Estas extravagantes caixas manufaturadas são agora recolhidas para serem vendidas em todo o mundo e expostas em museus. Almoço e jantar em restaurante local, tipo picnic ou no hotel. Alojamento no Hotel Anomabu Beach Resort.


    3º dia – ANOMABU / ELMINA / KAKUM / ANOMABU (170 km – 3 h em percurso terrestre) (P, A, J)
    Pequeno-almoço. De manhã, saída para visita do Castelo de Elmina, o edifício europeu mais antigo da África, erguido pelos portugueses no século XV. Em tempos anteriores, o castelo foi usado como um armazém para comercializar ouro, marfim e, eventualmente, escravos. Atualmente o Castelo é o resultado de sucessivas obras de recuperação e é reconhecido como Património Mundial da UNESCO. O antigo cemitério holandês em Elmina remonta a 1806. Fora do castelo, poderá observar a maravilhosa vila piscatória com grandes barcos de pesca coloridos, que são usados através de fortes correntes oceânicas por experientes pescadores, que lutam para ganhar a vida. Verá o Posuban, os Santuários das antigas “Companhias Asafo”, onde os guerreiros costumavam colocar as suas ofertas nas grandes estátuas coloridas. As ruelas da cidade velha têm uma atmosfera muito animada, trazendo-nos de volta a uma época em que Elmina era uma cidade colonial ocupada. Almoço e jantar em restaurante local, tipo picnic ou no hotel. Alojamento no Hotel Anomabu Beach Resort.


    4º dia – ANOMABU / KUMASI (130 km – 2 h em percurso terrestre) (P, A, J)
    Pequeno-almoço. Pequeno-almoço. Saída para Kumasi. Kumasi é um local histórico e espiritual do antigo reino de Ashanti. O povo Ashanti foi uma das nações mais poderosas da África até o final do século XIX. O tributo pago ao Asantehene (Rei) é a melhor prova do seu passado de esplendor e força. Com quase 1 milhão de habitantes, Kumasi é uma cidade em explosão, com um fantástico mercado central, um dos maiores em África. Todo tipo de artesanato Ashanti (artigos de couro, cerâmica, pano Kente (típico tecido desta zona) é encontrado aqui, junto com quase todos os tipos de frutas e vegetais tropicais. Visita ao Centro Cultural Ashanti: uma rica coleção de artefactos Ashanti que se encontram no interior de uma reprodução maravilhosa de uma casa Ashanti. De tarde participamos, se possível, num funeral tr adicional Ashanti. Dizemos “funeral”, mas significa uma celebração “festiva”: acredita-se que o falecido ainda esteja com sua família e através dessa cerimónia torna-se um antepassado. Parentes e amigos reúnem-se e celebram em memória da pessoa falecida. O chefe chega, acompanhado pela sua corte sob a sombra de guarda-chuvas grandes, enquanto os tambores dão ritmo para os dançarinos exporem os seus movimentos, altamente simbólicos. Almoço e jantar em restaurante local, tipo picnic ou no hotel. Alojamento no Hotel Miklin.


    5º dia – KUMASI / TECHIMAN (130 km – 5 h em percurso terrestre) (P, A, J)
    Pequeno-almoço. Numa manhã de domingo, Kumasi acorda cedo e lentamente, sendo, sem dúvida, um sítio encantador. O chefe Ashanti, irá receber-nos para nos falar das tradições e costumes do seu povo. Visita ao Museu do Palácio Real, que abriga uma coleção única de joias de ouro usadas pelo “tribunal”, e algumas aldeias próximas especializadas em tecer o tradicional pano Kente, utilizado por pessoas socialmente importantes e também utilizado em cerimoniais especiais. No Calendário Ashanti existem certos dias que são dedicados a uma celebração muito especial, realizada no Palácio Real, o Festival Akwasidae, onde rituais antigos ainda permanecem. Durante esta celebração, o Rei encontra-se sentado por baixo de um guarda-sol grande e colorido, utilizando vestidos de cores vivas e adornado com antigas joias. Encontra-se acompanhado pelos Ashantis mais velhos e experientes, tudo sob supervisão do Porta-voz real que transporta nas suas mãos os símbolos do poder. A cerimónia inicia-se com a troca de presentes e oferendas da corte ao Rei Ashanti. Os dançarinos corpulentos encontram-se vestidos em tons de vermelho vivo e fazem uma atuação com danças peculiares e eróticas. A Rainha-mãe também está presente nesta cerimónia. Vamos testemunhar, em todo o seu esplendor o sabor e  o ambiente vivido nesta grande tradição de uma das únicas e últimas monarquias africanas. No final do dia, saída para Techiman. Almoço e jantar em restaurante local, tipo picnic ou no hotel. Alojamento no Hotel Encom.


    6º dia – TECHIMAN / WA (330 km – 6 h em percurso terrestre) (P, A, J)
    Pequeno-almoço. Deixamos a savana por estradas empoeiradas e por vias que foram, em tempos muito importantes nas ligações comerciais entre os reinos Sudaneses e o Gana. Estas ligações foram muito importantes na exploração de ouro e da noz-de-cola (fruto com elevados níveis de cafeína). A presença de Mesquitas de estilo sudanês é a prova das negociações comerciais bem-sucedidas entre os povos da savana e os povos da floresta. Continuação para Wa, uma cidade que remonta ao século XVII, na junção de importantes estradas. O Palácio Real reflete o estilo arquitetónico sudanês trazido do Sahel através de marabous, comerciantes e contadores de histórias. Se estiver disponível, possibilidade de conhecer o Rei de Wa (Wana). Almoço e jantar em restaurante local, tipo picnic ou no hotel. Alojamento no Hotel Upland.


    7º dia – WA (P, A, J)
    Pequeno-almoço. Dia dedicado para se reunir com alguns membros da tribo Lobi. Cada família vive num grande edifício fortificado feito de argila, protegido por um muro alto sem acesso e composto por um celeiro retangular cercado por diferentes salas e um estábulo. Entrando na casa, ficará surpreso com a luz: um ambiente principalmen te escuro, onde apenas alguns “raios” de sol penetram, o resultado é uma atmosfera sobrenatural. Na sociedade Lobi, o chefe da família representa a única autoridade sobre tudo e todos, antes do conselho dos anciãos ou do governo, também responsável pelos santuários e pela organização do trabalho nos campos. O Lobi é muito talentoso na arte, descantando-se na música (especialmente em tocar balafon) e no fabrico de pequenas estátuas de madeira que criam o culto dos seus antepassados, altamente valorizadas por colecionadores de arte africanos. Almoço e jantar em restaurante local, tipo picnic ou no hotel. Alojamento no Hotel Upland.


    8º dia – WA / BOLGATANGA (320 km – 6 h em percurso terrestre) (P, A, J)
    Pequeno-almoço. De manhã, saída em direção a Bolgatanga. De tarde, encontramo-nos com os Gurunsi. Este grupo étnico vive também em edifícios fortificados, decorados com impressionantes frescos africanos. Esta sociedade é organizada da seguinte maneira: os homens são responsáveis pelas construções, enquanto as mulheres cuidam da pintura e da decoração, usando cores naturais e fortes num fundo de okra. Os homens constroem as casas, colocando diferentes camadas de argila em pilares de apoio e arcos, paredes e terraços feitos à prova de água, espalhando uma mistura que inclui estrume de zebu. É nesse ponto que as mulheres assumem o controlo e pintam frescos incrivelmente belos. Almoço e jantar em restaurante local, tipo picnic ou no hotel. Alojamento no Hotel Crystal.


    9º dia – BOLGATANGA / YENDI (230 km – 5 h em percurso terrestre) (P, A, J)
    Pequeno-almoço. Saída para um passeio pela manhã na descoberta da “colina sagrada”. Os locais acreditam que este lugar misterioso, é a anterior casa dos deuses. Segundo os locais, dentro de uma profunda fissura no lado mais alto da montanha existe a caverna do Oraculo (carácter de significado etimológico, a resposta dada por uma divindade a uma questão pessoal), um lugar importante de peregrinação. As pessoas, no entanto, são permitidas dentro apenas se acompanhado por adeptos. Nesta montanha vive o povo Talensi. As suas típicas casas fortificadas, onde cerca de sessenta pessoas podem viver juntos, são feitas de barro e madeira. Parece um labirinto e só é acessível através de uma única porta de e ntrada. Becos, pequenas escadas, quartos em forma de ovo e terraços, formam um conjunto harmonioso com grande beleza. É aqui na savana, que vivem os Dagomba, uma tribo que representa um oitavo da população do Gana. São na sua maioria agricultores e partilham o seu território com outro povo, os Kokomba. Constroem cabanas de argila redonda com telhado de palha. A casa do chefe da aldeia, onde se reúne o conselho dos anciãos, é facilmente reconhecível graças ao seu estilo e tamanho, com um poste central que suporta o telhado e a entrada é enquadrada com pedaços de argila queimada. Almoço e jantar em restaurante local, tipo picnic ou no hotel. Alojamento na Casa “Shalom Catholic”.


    10º dia – YENDI / NKWANTA (180 km – 4 h em percurso terrestre) (P, A, J)
    Pequeno-almoço. Saída para visita a um local onde habitam as bruxas/bruxos. Vivem exilados das suas aldeias por terem sido considerados culpados de terríveis acontecimentos, por isso e como forma de proteção vivem todos juntos num lugar específico. Pequena conversamos com eles/as e apesar de serem acusados de maus eventos a sua receção é sempre bastante calorosa. A sua calorosa receção, contrasta dramaticamente com a gravidade das histórias que os forçaram ao exilio. Continuação para Nkwanta. Almoço e jantar em restaurante local, tipo picnic ou no hotel. Alojamento no Hotel Gateway.


    11º dia – NKWANTA / WLI (180 km – 4 h em percurso terrestre) (P, A, J)
    Pequeno-almoço. Na região de Volta encontramos desde as florestas tropicais ao norte da Savana. Visitas das plantações de café e coco, assim como visita a pequenas aldeias com população local  bastante amável. Visita às Cataratas Wli, na fronteira com o Togo. São cascatas com 60 a 80 metros de altura. A caminhada para visualizarmos as cataratas demora cerca de 45 minutos e permite-nos, durante esse percurso ver cerca de 200 espécies de pássaros e 400 espécies de borboletas que foram identificadas nesta região. Almoço e jantar em restaurante local, picnic ou no hotel. Alojamento no Hotel Wli Water Highs.


    12º dia – WLI / ACCRA (250 km – 3 h em percurso terrestre)  PORTUGAL (P, A, -)
    Pequeno-almoço. Saída para a região de Akosombo para participar de uma cerimónia de Voodoo: o ritmo frenético dos tambores e os cantos dos adeptos ajudam a chamar o espírito voodoo que então se apropria de alguns dos dançarinos. Eles caem num transe profundo: olhos revirando, caretas, convulsões, insensibilidade ao fogo ou dor. Sakpata, Heviesso, Mami Water são apenas algumas das divindades voodoos que podem aparecer. Voodoo é uma religião que foi transmitida pelos ancestrais e ainda é fervorosamente praticada. De tarde, saída em direção a Accra. Chegada e transfer para o aeroporto. Formalidades de embarque e partida com destino a Portugal.


    13º dia – Chegada a PORTUGAL
     
    Legenda (P, A, J)
    P = Pequeno-almoço A = Almoço J = Jantar

     
    Fim dos nossos serviços.


    Datas, Preços, Suplementos

    DATAS de PARTIDA em2019:
    MARÇO: 06
    ABRIL: 17
    JULHO: 10
    NOVEMBRO: 13
     
    Preço por pessoa segundo ocupação no quarto (mínimo de 2 participantes):
     
    HOTÉIS PREVISTOS ou SIMILARES:
    ACCRA – Hotel Accra City
    ANOMABU – Hotel Anomabu Beach Resort
    KUMASI – Hotel Miklin
    TECHIMAN – Hotel Encom
    WA – Hotel Upland
    BOLGATANGA – Hotel Crystal
    YENDI – Hotel Kamil Legacy 
    NKWANTA – Hotel Gateway
    WLI – Hotel Wli Water Heights
     
    PERÍODO DUPLO SINGLE
    06/03/19; 10/07/19 e 13/11/19 2.990,00 € 3.495,00 €
    17/04/2019 3.085,00 € 3.590,00 €

     
    Nota: Este programa foi calculado com base numa tarifa aérea acordada com a companhia aérea TAP PORTUGAL. Caso não haja disponibilidade de lugares nessa tarifa, ofereceremos uma alternativa no escalão tarifário seguinte, mediante suplemento. A classe de reserva que serve de base ao programa é a classe “O”.
     

    Suplemento de tarifa aérea com a TAP PORTUGAL:
     
    Período: classe O classe T classe E classe U classe L classe K
    06/03/19 a 13/11/19 Sem supl. 66,00 € 148,00 € 228,00 € 308,00 € 386,00 €
     
     

    Taxas de aviação = 432,00 € por pessoa (valor a reconfirmar na data de emissão dos bilhetes)
     
    Preço final por pessoa = Preço do quadro de acordo com a opção escolhida + Suplemento de Tarifa Aérea (se existir) + Taxas de Aviação (a reconfirmar na altura da emissão dos Bilhetes)

    Outras Informações

    Nota informativa: A presente informação, não sendo vinculativa, funciona como um alerta para as condições que encontrará nos países africanos. É nosso dever, informar os nossos clientes face à possibilidade de encontrarem condições adversas, em termos logísticos e ao nível das infraestruturas. Entre os aspetos mais sensíveis, destacamos os transportes e o alojamento, sendo o primeiro, o que nos desperta mais atenção, tendo em conta que os meios de transporte não são, de todo, equiparáveis, em termos de conforto e fiabilidade, ao padrão europeu; o segundo aspeto – alojamento -, apesar de muitos destes países apresentarem uma forte tradição turística, ainda não se “converteram” a esta indústria, pelo que a probabilidade de encontrar unidades de alojamento básicas e um serviço abaixo dos padrões estabelecidos, é elevada. Não poderíamos, também, deixar de fazer referência aos trâmites transfronteiriços, caracterizados, muitas das vezes, por um processo lento, ao qual estão associadas tentativas de obtenção de dinheiro. Por fim, relembrar que todos os clientes são responsáveis pelos seus objetos pessoais. É fulcral ir com a consciência de que estamos perante uma nova cultura, com raízes e tradições vincadas, para que possa desfrutar ao máximo da experiência.

    O preço inclui:
    - Passagem aérea Portugal / Accra / Portugal
    - Transferes aeroporto / hotel / aeroporto
    - Circuito regular (em conjunto com outros participantes)
    - Transporte em Minibus / Microbus / Jipe 4x4
    - Guia local em Inglês, Francês, Alemão, Italiano ou Espanhol, de acordo com a nacionalidade dos participantes
    - Visitas e entradas de acordo com o programa
    - Alojamento em quartos standard
    - 21 refeições incluídas de acordo com o descrito no programa
    - Água mineral disponível nos transportes e durante as visitas
    - Todas as taxas de serviço
    - Seguro de viagem

    O preço não inclui:
    - Taxas de aviação (a informar depois de cálculo)
    - Vistos / Visas
    - Visitas ou refeições não mencionadas no programa
    - Água mineral e/ou outras bebidas às refeições
    - Gorjetas
    - Extras ou atividades de carácter pessoal
    - Serviços não mencionados

    Seguro de viagem:
    - Todas as viagens organizadas pela 4x4 Viagens, estão cobertas por um seguro de viagem.
    - Existem três tipos de seguro: o MULTIVIAGENS (incluído no preço), o MULTIVIAGENS VIP e o MULTIVIAGENS ALL IN.
    - As condições gerais de cada seguro poderão ser consultadas no final da página do nosso site.

    Passaporte, Vistos e Vacinas:
    - Passaporte com validade mínima de 6 meses.
    - É necessário visto de entrada no Gana para cidadãos Portugueses (Consultar)
    - Obrigatória a vacina contra a febre amarela
    - Recomendada a profilaxia anti malária
    - Para outras vacinas recomendadas, aconselhamos a "consulta do viajante" www.sns.gov.pt/sns-saude-mais/saude-em-viagem/ 

    Condições especiais de cancelamento:
    Consultar as condições gerais (ver no final da página).

    NOTAS IMPORTANTES:
    - Itinerário sujeito a alterações devido a condições Meteorológicas, podendo o itinerário sofrer alterações.
    - Cada participante poderá levar 20 Kg de bagagem em malas (tipo sacos), não sendo permitidas malas rígidas.
    - As passagens de fronteira poderão ser morosas, pelo que se apela à paciência dos participantes.
    Partilha esta viagem

    Caso necessite de mais informações, preencha o seguinte formulário

    A sua mensagem será encaminhada para os responsáveis e processada com a maior das brevidades. Obrigado
    ERRO
    Enviar