Filtros

Continente

País

    670 - TOGO e BENIM No coração da Magia

    Tipo: Circuito
    Partida: Lomé
    Duração: 16 dias
    Chegada: Lomé
    Destaques: Lomé, Kpalime, Sokode, Defale, Ketao, Natitingou, Dassa, Abomey, Ouidah, Zangbeto

    Itinerário

    Circuito Regular | 25 refeições incluídas
     
    ITINERÁRIO (Resumo):
    1º dia –
     Portugal / Lomé (Togo) (avião)
    2º dia – Chegada a Lomé (Togo)
    3º dia – Lomé (Togo)
    4º dia – Lomé (Togo) / Kpalime (Togo) (140 km – 3 h em percurso terrestre)
    5º dia – Kpalime (Togo) / Sokode (Togo) (320 km – 5 h em percurso terrestre)
    6º dia – Sokode (Togo) / Defale (Togo) (230 km – 5 h em percurso terrestre)
    7º dia – Defale (Togo) / Ketao (Togo) / Defale (Togo) (130 km – 3 h em percurso terrestre)
    8º dia – Defale (Togo) / Natitingou (Benim) (200 km – 5 h em percurso terrestre)
    9º dia – Natitingou (Benim) / Dassa (Benim) (370 km – 6 h em percurso terrestre)
    10º dia – Dassa (Benim) (80 km – 2 h em percurso terrestre)
    11º dia – Dassa (Benim) / Abomey (Benim) (100 km – 2 h em percurso terrestre)
    12º dia – Abomey (Benim) / Ouidah (Benim) (200 km – 3 h em percurso terrestre)
    13º dia – Zangbeto (Benim) (120 km – 2 h em percurso terrestre)
    14º dia – Ouidah (Benim) / Lomé (Togo) (150 km – 5 h em percurso terrestre)
    15º dia – Lomé (Togo) / Portugal (avião)
    16º dia – Chegada a Portugal


     
    Legenda (P, A, J)
    P = Pequeno-almoço A = Almoço J = Jantar 

    1º dia – PORTUGAL  LOMÉ (Togo) (-, -, -)
    Partida para Lomé. Chegada e transfer para o hotel. Alojamento. 

    2º dia – Chegada a LOMÉ (Togo) (P, -, -)
    Pequeno-almoço. Dia livre. Alojamento no hotel. 

    3º dia – LOMÉ (Togo) (P, A, J)
    Pequeno-almoço. Visita a Lomé, a vibrante capital do Togo, a única cidade de África que foi colónia dos alemães, dos britânicos e dos franceses. É também uma das poucas capitais do mundo que fazem fronteira com outra nação. Estes elementos levaram ao desenvolvimento de uma identidade única refletida no estilo de vida dos seus habitantes e na arquitectura da cidade: Lomé é de facto um ponto de cruzamento para pessoas, comércio e culturas, uma cidade cosmopolita em tamanho pequeno. Visitamos: o mercado central com a sua famosa "Nana Benz", mulheres que controlam o mercado dispendioso da roupa, e vendem tecidos vindos da Europa; os edifícios coloniais no bairro administrativo, onde as marcas do tempo colonial ainda estão muito presentes e, ainda, um mercado peculiar, onde podemos encontrar uma variedade de ingredientes necessários para poções de amor e misturas mágicas. Os mestres do mercado apresentam-nos alguns das suas “poções” caseiras. À noite, teremos uma aula de culinária: sinta-se à vontade para participar na confecção do jantar, acompanhado por um chef profissional. Se preferir descansar, poderá encontrar o grupo após a aula. Muitos locais tocam música ao vivo na cidade: reggae, jazz, música africana. Oportunidade para descobrir esta vibrante cidade à noite. Almoço e jantar em restaurante local, tipo picnic ou no hotel. Alojamento.
     
    4º dia – LOMÉ (Togo) / KPALIME (Togo) (140 km – 3 h em percurso terrestre) (P, A, J)
    Pequeno-almoço. De Lomé, saímos em direcção às florestas tropicais, nos arredores de Kpalime, uma cidade colonial com um passado rico e um importante centro de comércio. Visita ao centro de artes. De tarde, caminhada pela floresta para se observar as majestosas árvores tropicais, receber os alegres cumprimentos de habitantes da floresta, ouvir os ecos de animais selvagens e a bela luz verde esmeralda através das árvores. Sob a orientação de um entomologista local, aprenderemos sobre borboletas endémicas e insectos e aprenderá a arte de pintar com cores naturais. Almoço e jantar em restaurante local, tipo picnic ou no hotel. Alojamento.
     
    5º dia –  KPALIME (Togo) / SOKODE (Togo) (320 km - 5 h em percurso terrestre) (P, A, J)
    Pequeno-almoço. Saída em direcção a Norte, com paragem durante o percurso em Atakpame, uma típica cidade Africana, onde podemos encontrar todo o tipo de produtos originários das florestas da proximidade. Datada do século XIX, encontra-se ao longo da principal via férrea que liga Lomé a Blitta e foi inicialmente povoada pelos Ewe e Yoruba. É o centro de uma importante área de cultivo de algodão e é aqui que os homens da região, através de seu trabalho especializado em pequenos teares, fazem o tecido brilhante e colorido chamado “Kente”. Visita durante o percurso a algumas aldeias e mercados no caminho. Chegada a Sokode. No final do dia, assistimos à dança do fogo, protagonizada no centro da aldeia, onde os locais montam uma grande fogueira e dançam ao ritmo da batida dos tambores. Almoço e jantar em restaurante local, tipo picnic ou no hotel. Alojamento.
     
    6º dia – SOKODE (Togo) / DEFALE (Togo) (230 km – 5 h em percurso terrestre) (P, A, J)
    Pequeno-almoço. Mais a oeste visitamos a região habitada pelo povo Bassar. Vivem em grandes casas de barro, com telhados em formato cónico. Mantêm o segredo do antigo processo de produção de ferro: uma combinação de geologia e alquimia. Almoço e jantar em restaurante local, tipo picnic ou no hotel. Alojamento.
     
    7º dia – DEFALE (Togo) / KETAO (Togo) / DEFALE (Togo) (130 km – 3 h em percurso terrestre) (P, A, J)
    Pequeno-almoço. Visita à região de Massif Kabye, povoada por uma população com o mesmo nome. As suas casas são chamadas por Soukala, um grupo de cabanas ligadas por uma parede. Os ferreiros ainda trabalham com pedras pesadas em vez de martelos e as mulheres fazem pisos com peças de cerâmica tradicional. Almoço e jantar em restaurante local, tipo picnic ou no hotel. Alojamento.
     
    8º dia –  DEFALE (Togo) / NATITINGOU (Benim) (200 km – 5 h em percurso terrestre) (P, A, J)
    Pequeno-almoço. Quando chegamos a Kante, um trilho através das montanhas de Atakora leva-nos ao povo de Tamberma. Por motivos de autodefesa, durante séculos este povo refugiou-se no coração de Atakoras, um local difícil de alcançar e que poderia assim fugir de qualquer ataque, especialmente de traficantes de escravos da África do Norte. De acordo com os antropólogos, as suas origens estão próximas do povo Dogon do Mali, com quem partilham uma fidelidade absoluta às suas tradições animistas. As suas crenças confirmam-se pela presença de figuras na entrada das suas casas. Estas entradas fortificadas, em forma de castelos medievais, são um dos exemplos de arquitectura mais antiga em África. Com permissão, entramos em suas casas, para melhor entender a sua forma de viver. Um pouco mais para Este, depois de termos passado a fronteira para Benin, iremos conhecer os Betammaribe que viviam no ambiente natural nas montanhas de Atakora. Esta tribo tem rituais de “iniciação”, onde marcam as suas caras, de forma a ficarem com cicatrizes vincadas. É uma tradição desta tribo, tanto para homens e mulheres e uma forma de cada um se lembrar, para sempre das suas origens. Almoço e jantar em restaurante local, tipo picnic ou no hotel. Alojamento.

    9º dia – NATITINGOU (Benim) / DASSA (Benim) (370 km – 6 h em percurso terrestre) (P, A, J)
    Pequeno-almoço. Chegada ao acampamento do povo Fulani, que são principalmente pastores. Os homens andam com os seus rebanhos, enquanto as mulheres cuidam do acampamento, ordenham as vacas e produzem manteiga para ser vendida no mercado. Este povo é famoso pela sua beleza. De facto, Fulani significa beleza. Seguimos em descoberta das aldeias de Taneka. As aldeias são constituídas por casas redondas cobertas com um telhado cónico protegido no topo por uma espécie de panela de terracota. A parte superior da aldeia é habitada pelos jovens iniciados e pelos sacerdotes “feiticeiros”. Este grupo étnico tem vivido num local arqueológico durante séculos, na verdade os seus primeiros habitantes (das origens de Kabye) deslocaram-se da montanha durante o século IX. Desde então, outras populações se juntaram e, apesar de cada grupo ter mantido os seus próprios cultos e rituais de iniciação, definiram regras religiosas e políticas comuns. Os povos Taneka acreditam que, para "se tornar" um homem, é necessário combinar tempo, paciência e muito sangue de animais sacrificados. Na verdade, é um processo vitalício no sentido de que a própria vida se torna um ritual de passagem, não está condicionada por um "antes" e um "depois", mas sim num caminho contínuo. Continuamos em direcção a Dassa.  Visita do Santuário de Savalou, um lugar importante para os peregrinos animistas. Almoço e jantar em restaurante local, tipo picnic ou no hotel. Alojamento.
     
    10º dia –  DASSA (Benim) (80 km – 2 h em percurso terrestre) (P, A, J)
    Pequeno-almoço. Dassa é o lugar de um antigo reino fundado em 1385 e hoje ainda é possível ver locais que testemunham a passagem desta longa dinastia. Uma caminhada pelas montanhas irá levar-nos para um local sagrado onde estes reis do passado foram enterrados. Almoço e jantar em restaurante local, tipo picnic ou no hotel. Alojamento.
     
    11º dia – DASSA (Benim) / ABOMEY (Benim) (100 km – 2 h em percurso terrestre) (P, A, J)
    Pequeno-almoço. Saída em direcção a Abomey. À chegada participaremos na cerimónia dominical da Igreja Celestial, um bom exemplo de mistura entre o cristianismo e voodoo. De seguida, visita ao Palácio Real, cujas paredes estão decoradas com símbolos do antigo reino de Dahomey. No interior do Palácio existe neste momento um Museu e um Templo construídos com uma mistura de ouro, argila e sangue humano. O reino de Dahomey manteve durante muito tempo estado de Guerra, para que todos os prisioneiros que capturassem, pudessem vendê-los como escravos. O seu exército real também era composto por uma tropa feminina, conhecida pelas suas cabeças rapadas e o seu espírito agressivo de luta. Almoço e jantar em restaurante local, tipo picnic ou no hotel. Alojamento.
     
    12º dia - ABOMEY (Benim) / OUIDAH (Benim) (200 km - 3 h em percurso terrestre) (P, A, J)
    Pequeno-almoço. Seguimos para Ganvie através de um barco motorizado. Com aproximadamente 25.000 habitantes, os Tofinou, são um grupo étnico que constrói as suas próprias casas, compostas por paus de madeira. Pescar é a sua principal actividade. Esta aldeia conseguiu forma de preservar o seu ambiente original e as suas tradições. Este povo utiliza como forma de deslocação as canoas, para pescarem e levarem os seus filhos à escola. Continuação da viagem até Cotonou, mergulhada num constante caos de trânsito devido aos milhares de zemidjans (moto-táxis). Visita à Fundação Zinsou: a primeira fundação privada dedicada à arte africana contemporânea e foi criada em Junho de 2005. Criada como uma iniciativa família, actualmente a fundação permanece profundamente envolvida em actividades culturais e sociais, tentando ao máximo divulgar arte africana. Seguimos em direcção a Ouidah, considera a capital do voodoo africano. Almoço e jantar em restaurante local, tipo picnic ou no hotel. Alojamento.
     
    13º dia – ZANGBETO (Benim) (120 km – 2 h em percurso terrestre) (P, A, J)
    Pequenoa-almoço. Ouidah foi conquistada pelo exército de Dahomey durante o séc. XVIII e tornou-se um dos maiores pontos de troca de escravos. Hoje a cidade apresenta uma arquitectura afro-portuguesa. A atitude descontraída dos seus habitantes mistura-se harmoniosamente com o trovão das ondas distantes e o ritmo dos tambores. De seguida, visitamos o Templo de Python e o Forte Português, agora um museu sobre a história de Ouidah e a escravatura. De tarde, participamos na dança de máscaras de Zangbeto. A máscara de Zangbeto é muito alta e coberta com palha colorida. Representa espíritos não humanos selvagens. Os utilizadores destas máscaras pertencem a uma sociedade secreta e mantêm a sua identidade oculta, pois os iniciados não podem saber quem são. Quando Zangbeto sai, é um evento muito importante para a vila, pois garante protecção contra maus espíritos e pessoas mal-intencionadas. O movimento giratório da máscara simboliza a limpeza espiritual da vila. Almoço e jantar em restaurante local, tipo picnic ou no hotel. Alojamento.
     
    14º dia – OUIDAH (Benim) / LOMÉ (Togo) (150 km – 5 h em percurso terrestre) (P, A, -)
    Pequeno-almoço. Numa aldeia remota, juntamo-nos a uma cerimónia de Voodoo, uma religião rica e complexa. O ritmo frenético dos tambores, as danças dos seus intervenientes e os cânticos, permitem-lhes invocar os espíritos. Os seus intervenientes entram, normalmente em transe: olhos revirados, convulsões e insensibilidade ao fogo ou à dor. Chegada a Lomé no final da tarde. Tempo livre para compras ou outras actividades de carácter pessoal. Alojamento.
     
    15º dia – LOMÉ (Togo)  PORTUGAL (P, -, -)
    Pequeno-almoço. Dia livre. Em hora a indicar localmente transfer para o aeroporto e partida com destino a Portugal. Noite a bordo.
     
    16º dia – Chegada a PORTUGAL
     
    Legenda (P, A, J)
    P = Pequeno-almoço A = Almoço J = Jantar

     
    Fim dos nossos serviços.

    Datas, Preços, Suplementos

    DATAS de PARTIDA em 2019:
    NOVEMBRO: 29

    DATAS de PARTIDA em 2020:
    JANEIRO: 23
    MARÇO: 05
    OUTUBRO: 01
    NOVEMBRO: 12
     
    Preço por pessoa segundo ocupação no quarto (mínimo de 2 participantes):

    HOTÉIS PREVISTOS ou SIMILARES: 
    LOMÉ (Togo) – Hotel Onomo
    KPALIME (Togo) – Hotel Parc Résidence
    SOKODE (Togo) – Hotel Central
    DEFALE – Hotel Defale 
    NATITINGOU (Benim) – Hotel Tata Somba
    DASSA (Benim) – Hotel Jeko
    ABOMEY (Benim) – Hotel Sun City
    OUIDAH (Benim) – Hotel Casa del Papa
     
    PERÍODO DUPLO SINGLE
    29/11/19 3.390,00 € 3.725,00 €
    23/01/19
    05/03/20
    01/10/20
    12/11/20
    3 695,00 € 4 290,00 €
     

    Nota: Este programa foi calculado com base numa tarifa aérea acordada com a companhia aérea TAP PORTUGAL. Caso não haja disponibilidade de lugares nessa tarifa, ofereceremos uma alternativa no escalão tarifário seguinte, mediante suplemento. A classe de reserva que serve de base ao programa é a classe “O”.
     

    Suplemento de tarifa aérea com a TAP PORTUGAL:
     
    Período: Classe O Classe T Classe E Classe U Classe L Classe K
    29/11/19 a 31/08/20 sem supl. 40,00 € 84,00 € 144,00 € 216,00 € 266,00 €
    01/09/20 a 12/11/20 a informar a informar a informar a informar a informar a informar


    Taxas de aviação = 431,00 € por pessoa (valor a reconfirmar na data de emissão dos bilhetes)
     
    Preço final por pessoa = Preço do quadro de acordo com a opção escolhida + Suplemento de Tarifa Aérea (se existir) + Taxas de Aviação (a reconfirmar na altura da emissão dos Bilhetes)

    Outras Informações

    Nota informativa: A presente informação, não sendo vinculativa, funciona como um alerta para as condições que encontrará nos países africanos. É nosso dever, informar os nossos clientes face à possibilidade de encontrarem condições adversas, em termos logísticos e ao nível das infra-estruturas. Entre os aspectos mais sensíveis, destacamos os transportes e o alojamento, sendo o primeiro, o que nos desperta mais atenção, tendo em conta que os meios de transporte não são, de todo, equiparáveis, em termos de conforto e fiabilidade, ao padrão europeu; o segundo aspecto – alojamento -, apesar de muitos destes países apresentarem uma forte tradição turística, ainda não se “converteram” a esta indústria, pelo que a probabilidade de encontrar unidades de alojamento básicas e um serviço abaixo dos padrões estabelecidos, é elevada. Não poderíamos, também, deixar de fazer referência aos trâmites transfronteiriços, caracterizados, muitas das vezes, por um processo lento, ao qual estão associadas tentativas de obtenção de dinheiro. Por fim, relembrar que todos os clientes são responsáveis pelos seus objectos pessoais. É fulcral ir com a consciência de que estamos perante uma nova cultura, com raízes e tradições vincadas, para que possa desfrutar ao máximo da experiência.

    O preço inclui:
    - Passagem aérea Portugal / Lomé / Portugal
    - Transferes aeroporto / hotel / aeroporto
    - Circuito regular (em conjunto com outros participantes)
    - Transporte em Minibus / Microbus / Jipe 4x4
    - Guia local em Inglês, Francês, Alemão, Italiano ou Espanhol, de acordo com a nacionalidade dos participantes
    - Visitas e entradas de acordo com o programa
    - Alojamento em quartos standard
    - 25 refeições incluídas de acordo com o descrito no programa
    - Água mineral disponível nos transportes e durante as visitas
    - Todas as taxas de serviço
    - Seguro de viagem


    O preço não inclui:
    - Taxas de aviação (a informar depois de cálculo)
    - Vistos / Visas
    - Visitas ou refeições não mencionadas no programa
    - Água mineral e/ou outras bebidas às refeições
    - Gorjetas
    - Extras ou actividades de carácter pessoal
    - Serviços não mencionados


    Seguro de viagem:
    - Todas as viagens organizadas pela 4x4 Viagens, estão cobertas por um seguro de viagem.
    -
    Existem três tipos de seguro: o MULTIVIAGENS (incluído no preço), o MULTIVIAGENS VIP e o MULTIVIAGENS ALL IN.
    - As condições gerais de cada seguro poderão ser consultadas no final da página do nosso site.

    Passaporte, Vistos e Vacinas:
    - Passaporte com validade mínima de 6 meses.
    - É necessário visto de entrada no Togo (2 entradas) e no Benim (1 entrada) para cidadãos Portugueses
    - Obrigatória a vacina contra a febre amarela
    - Recomendada a profilaxia anti malária
    - Para outras vacinas recomendadas, aconselhamos a “consulta do viajante”. www.sns.gov.pt/sns-saude-mais/saude-em-viagem/


    Condições especiais de cancelamento:
    Consultar as condições gerais e FIN (Ficha Informativa Normalizada)
    (ver na página principal do site).


    NOTAS IMPORTANTES:
    - Itinerário sujeito a alterações devido a condições Meteorológicas, podendo o itinerário sofrer alterações.
    - Cada participante poderá levar 20 Kg de bagagem em malas (tipo sacos), não sendo permitidas malas rígidas.
    - As passagens de fronteira poderão ser morosas, pelo que se apela à paciência dos participantes.
    Partilha esta viagem

    Caso necessite de mais informações, preencha o seguinte formulário

    A sua mensagem será encaminhada para os responsáveis e processada com a maior das brevidades. Obrigado
    ERRO
    Enviar